Consulta

Cálculo Seguro Desemprego → Garanta Agora Este Grande Benefício

Todos nós estamos sujeitos a diversas situações que não esperamos e ser dispensado do emprego é uma delas, mas para manter nossa vida até que possamos encontrar uma nova atividade há o seguro desemprego.

O cálculo seguro desemprego é previsto em Constituição Federal, a todos os cidadãos que trabalharam registrado e foram dispensados das suas atividades pelo empregador tem direito de receber uma mensalidade correspondente a um percentual do seu salário.

Para que possa honrar os seus compromissos pessoais e familiares, podendo receber no mínimo 3 parcelas e no máximo 5 parcelas.

O seu seguro desemprego passou por diversas mudanças o que deixou muitas pessoas confusas, pois em um período não podia dar entrada no seguro para poder receber os benefícios, logo em seguida mudou novamente.

  • Quem Tem Direito: Aquelas pessoas que completaram 1/2 de trabalho com carteira assinada.
  • Como Calcular as Parcelas: Elas podem ser feitas diretamente pelo site do Seguro Desemprego.
  • Quantidade de Parcelas: As pessoas tem direito a até 16 meses recebendo.

A verdade que é um benefício que ajuda muitas pessoas, que saem dos seus empregos de forma involuntária e não tem com quem contar ou como se sustentar, muitos casos não é porque o funcionário tem uma postura que gerou a dispensa.

Muitas empresas estão dispensando para cortar gastos, tentando de alguma forma se manter vivo no comércio.

Quem Tem Direito ao Seguro Desemprego

Atualmente o seguro desemprego concede ao trabalhador uma um benefício compatível com o seu salário, com um teto estabelecido, podendo ser pago a todos que cumprirem as exigências de receber o seguro, a única regra é que o funcionário não tenha sido demitido por justa causa.

Lembrando que ao ser registrado novamente o cidadão perde automaticamente o direito de sacar a parcela do seguro e quando feito, deverá restituir ao órgão administrador

Novas Regras Seguro Desemprego

As novas regras para receber o seguro desemprego geraram uma série de confusão entre os cidadãos, mas fique tranquilo, vamos esclarecer tudo aqui. Isso porque era de um jeito, logo ficou de outro, o que fez muita gente perder o seguro e voltar até o posto de atendimento, com a nova mudança.

A primeira nova regra é quando uma pessoa pode requerer o seguro desemprego, somente quando tiver completado 18 meses do registro da carteira e dentro desses 18 meses ter trabalhado no mínimo 12 meses.

No decorrer do texto falamos sobre mudanças na estrutura do seguro desemprego, a alteração resultou em uma economia de quase 18 bilhões para o Governo Federal.

para que a política brasileira pudesse contornar a situação financeira, honrando os compromissos que levariam ao desequilíbrio em diversos setores, agravando ainda mais a situação em que estamos inseridos, por meio disso apresentou ao MTE uma série de mudanças na estrutura do seguro desemprego.

A primeira regra foi que o dispensado somente poderia dar entrada no seguro, quando tivesse completo 18 meses de contribuição seguida, em poucos meses essa regra foi extinta, passando a valor outras, confira.

Hoje cidadãos que trabalharam entre 6 e 9 meses, já podem fazer o pedido do seguro desemprego, isso quando é a primeira vez, já na segunda vez, deverá no mínimo ter 9 meses de contribuição para requerer o seguro desemprego.

Na terceira vez que for da entrada, cidadãos que contribuíram mais de 6 meses, pode requerer o seguro, o trabalhador deverá comprovar a remuneração recebida por meio de holerite e caso não seja localizado no sistema, a quantidade de vezes que recebeu o benefício do seguro desemprego.

Essa informação pode ser obtida diretamente na Caixa Econômica Federal, através do acesso Cidadão ou pelo site, pelo cartão do cidadão, com usuário e senha, se você não tem, faça o pedido, aqui no artigo tem informações de como obter o seu cartão cidadão.

Como Calcular e Valor de Parcelas?

É importante saber como funciona o cálculo, pois muitos casos não passam pela homologação e o valor pago passa batido, para evitar erros de pagamento saiba como calcular o seu seguro desemprego, assim já terá uma noção.

Primeiramente para estabelecer o valor da parcela que o cidadão irá receber será baseado nos últimos 3 salários recebidos, lembrando que há um teto de R$ 1.385,91 ou seja, se você ganha R$ 5 mil, o valor da sua parcela será R$ 1.385,91.

O cálculo aparentemente é simples e de fácil entendimento, veja como é realizado o cálculo. Para salário menor que R$ 1.222,77 as parcelas serão 80% do valor do Salário;

Cidadão que ganha um pouco mais, o cálculo também será de R$ 1.222,78 e R$ 2.038,15, as informações que passar, deverá ser multiplicada por R$ 0,08
Salários maiores que R$ 2.038,15, automaticamente receberá o teto, R$ 1.524,24

Exemplo de Cálculo do Seguro Desemprego

Se um trabalhador, foi demitido em dezembro, levando em conta que foi uma dispensa sem justa causa, após 2 anos de trabalho. Suponhamos a seguinte situação, trabalhador foi dispensado no mês de dezembro sem justa causa, tendo o tempo de 2 anos de empresa, como seria esse cálculo?

O cidadão recebeu aproximadamente R$ 1000 em Setembro e Outubro já em novembro, recebeu um pouco a mais, R$ 1100,00.

Para calcular a média recebida, some os três salários, no nosso caso, irá dar R$ 3100,00, após isso dívida por 3, o resultado dessa equação, será R$ 1.033,33, valor correspondente a média dos últimos 3 salários.

Após isso multiplique o valor de R$ 1.033,33 por 0,8 (percentual atualmente vigente) no nosso caso será R$ 826,66, devido ao valor ser menor que o salário mínimo, nesse caso o desempregado recebera o valor de salário mínimo.

Como o Seguro Desemprego é Aplicado?

Sabemos que o seguro desemprego é pago mensalmente ao cidadão que foi dispensado da empresa sem justa casa, sempre considerando os últimos 3 salários recebidos, como base para o cálculo, tirando uma média.

No momento de requerer o seguro desemprego o cidadão apresentará o formulário de seguro desemprego, com as informações do antigo empregador, conhecido como termo de rescisão.

Somado a outros documentos, de identificação, carteira, cartão do PIS e outros documentos que possam ser solicitados para complementar o pedido.

Ao final do atendimento será emitido uma relação informativa de quantas parcelas e datas de recebimento delas, assim podendo se programar para honrar os seus compromissos.

Quantidade de Parcelas

Profissionais registrados como doméstico, tem limitação na hora de receber o benefício do seguro desemprego, sendo concedido no máximo por 3 meses, podendo ser solicitado novamente após 16 meses.

Trabalhador poderá solicitar o seguro desemprego pela primeira vez em um posto de atendimento sem a necessidade de apresentar a remuneração mensal e nessa mudança, a quantidade de parcelas está ligada diretamente aos meses trabalhados, logo quanto mais trabalhou mais parcelas o indivíduo receberá, veja:

Se você vai fazer o pedido pela primeira vez:

  • 4 parcelas: você deverá ter trabalhado no mínimo 12 meses e no máximo 23 meses dentro dos últimos 36 meses e são acumulativas outras empresas;
  • 5 parcelas: quando o cidadão, contribui com 24 meses trabalhados, dentro dos últimos 36 meses, assim receberá o benefício em 5 parcelas.

Se você fará o pedido uma segunda vez, veja:

  • 3 parcelas: o cidadão deverá ter trabalhado de 9 a 11 meses, seguidos ou não dentro de 36 meses;
  • 4 parcelas: ter trabalhado registrado 12 a 23 meses, dentro de 36 meses sendo direto ou não;
  • 5 parcelas: trabalhado no mínimo 24 meses seguidos ou não, dentro dos 36 meses.

Agora se esse é a terceira vez ou mais, o critério é outro, confira:

  • 3 parcelas: ter trabalhado registrado de 6 a 11 meses, direto ou não, dentro de 36 meses;
  • 4 parcelas: ter trabalhado registrado 12 a 23 meses, dentro de 36 meses sendo direto ou não;
  • 5 parcelas: trabalhado no mínimo 24 meses seguidos ou não, dentro dos 36 meses.

O valor pago ao desempregado é para mantê-lo até que possa encontrar uma nova posição no mercado de trabalho, os mais sensíveis a nova mudança são profissionais com baixa qualificação e empregabilidade.

Quem Tem Direito ao Seguro Desemprego 2016

O seguro desemprego teve diversas mudanças, veja que pode receber o benefício desde que tenha sido dispensado sem justa causa:

A pessoa deverá ter recebido pelo menos 12 meses dentro dos últimos 18 meses, para primeira habilitação do seguro. Ter recebido 9 meses nos últimos 12 meses, antes a data da dispensa, para segunda solicitação

Já para terceira vez ou mais, 6 meses é o suficiente para dar entrada no seguro desemprego. A lei que promoveu essa alteração na estrutura do seguro desemprego foi a lei 13.134 de 16 de junho de 2015.

Para que o seguro desemprego não seja bloqueado ou cancelado é necessário ficar atento algumas regras:

O cidadão não pode receber nenhuma provisão da previdência social, seja ela de espécie acidade de trabalho ou pensão por morte. Não possuir renda própria, capaz de se sustentar e seus familiares, geralmente empresários, micro empreendedor, estes não recebem.

Cálculo de Seguro Desemprego Online

Para evitar erros de pagamento é possível fazer o cálculo de seguro desemprego online, há diversos sites em que você pode apenas preencher com as informações trabalhistas, como salário.

Quanto tempo trabalhou na empresa e se é a primeira, segunda ou terceira vez que está fazendo o pedido de seguro desemprego.

Ao preencher o formulário online, aparecerá as informações básicas se você tem direito ou não a receber o seguro, o valor estimado das parcelas e a quantidade de parcelas a receber.

Onde Receber o Seguro

O seguro desemprego é agendo num posto credenciado pelo MTE, no estado de São Paulo, no Poupatempo ou CPAT, em outras localidades no próprio Ministério do Trabalho, com horário agendado e com a documentação completa, que são:

  • Carteira de trabalho;
  • Cartão do cidadão ou extrato do pis ativo.;
  • Requerimento do seguro desemprego;
  • No caso de seguro por ação judicial, apresentar o termo assinado;
  • Contrato de trabalho;
  • CPF;
  • Documento que comprove o pagamento do FGTS.

Também há casos que o somente pode ser dado entrada no seguro por meio de ação trabalhista, mas nesse caso somente o advogado e o ministério do trabalho poderão instruir o cidadão de como proceder para receber o seguro sem as documentações relacionadas.

Prazo Para Solicitar o Seguro Desemprego

Você tem um prazo para solicitar o pedido de seguro desemprego, ao passar dessa data o seu prazo expira e torna inapto a receber o benefício.

Se você é trabalhador registrado, após o 7º dia de dispensa do trabalho poderá iniciar o processo, até 120 dias após isso fica invalido toda a documentação.

No caso de empregada doméstica, o prazo é ainda menor, do 7º dia até 90 dias, da dispensa. Outros profissionais, como pescadores tem até 120 dias, para solicitar, devido ao período de proibição por eventos naturais e trabalhador resgatado, tem até 90 dias, para solicitar contando da data em que foi resgatado.

Pagamento do Seguro Desemprego

O pagamento do benefício é realizado através da Caixa Econômica Federal, quando apto, o candidato receberá no final do atendimento as datas em que o benefício estará disponível, podendo sacar em uma agência ou lotérica desde que tenha o cartão cidadão em mãos.

Cartão Cidadão

É o cartão benefício pelo qual você irá sacar o benefício, sem ele será necessário sacar na boca do caixa a sua parcela, o que pode render algumas horas de espera dependendo do dia, então veja como solicitar um cartão.

O cartão cidadão serve para outras coisas, como saque do PIS quando completado mais de 5 anos do primeiro registro, conhecido como abono salarial, saque do FGTS e parcelas do seguro desemprego, todos ele diretamente no caixa eletrônico ou em casa lotérica.

Quer Saber Como Pedir um Cartão Para Você?

Você deve entrar em contato com a central de atendimento 0800-726-0207 ou comparecer a uma agência e fazer o pedido.

O cartão é enviado para sua casa, leva aproximadamente 45 dias para chegar, após isso deverá cadastrar uma senha, podendo fazer no caixa eletrônico, lotérica, correspondente da caixa.

Regra de Seguro Desemprego Para Domestica

Quando o empregado doméstico é demitido sem justa causa, deverá cumprir algumas regras para receber o seguro desemprego. O profissional deverá ter trabalhado no mínimo 15 meses dentro dos últimos 24 meses.

Ter registro compatível com a função, no caso doméstico e com 15 contribuições no INSS. Também possuir no mínimo, 15 pagamentos destinados ao FGTS como doméstico.

Não pode receber nenhum tipo de ajuda ou mensalidade da Previdência Social e não pode possuir renda própria que o sustente e seus familiares.
Valor do benefício. O valor pago é de um salário mínimo a empregado doméstico em cada parcela.

História do Seguro Desemprego

O seguro desemprego surgiu em 1986 pelo decreto 2286 pronunciado pelo presidente José Sarney, que log em seguida passou a ser ganido pelos direitos sociais.

Mesmo que já houvesse o seguro desemprego, somente em janeiro de 1990 foi apresentado o modelo que conhecemos atualmente, onde o FAT administra um melhor, definindo novas regras que facilita a vida do trabalhador.

O FAT tem como objetivo manter o trabalhar financeiramente, por meio do seguro desemprego, quando esse foi dispensado do local de trabalho sem justa causa.

Recolocação no Mercado

No momento em que está realizando o cadastro, o atendente fará o cadastro do seu currículo, no bando de vagas de emprego, de acordo com suas competências, poderá surgir uma oportunidade.

No final do atendimento é apresentado as vagas disponíveis, caso tenha alguma de interesse, receberá o encaminhamento, agendado dia e horário para entrevista. Assim deverá fazer o processo seletivo normalmente, caso o cidadão dispense, não receberá o benefício.

Pagamento Continuo e Alternado do Seguro

Muitas pessoas dão entrada no seguro desemprego e felizmente conseguem um novo emprego, mas por infortúnio acontece outra demissão, saiba que a lei prevê o pagamento do seguro continuado ou alternada.

Mas para isso é necessário comparecer a um posto de atendimento para verificar a documentação e se encaixa nos padrões e requerer a continuidade no pagamento.

Devolução Parcela Seguro Desemprego

Em alguns casos em que o trabalhador começa a trabalhar e ainda sim saca o dinheiro da parcela do seguro, o mesmo deverá restituir, para isso é necessário comparecer ao posto de atendimento para solicitar a emissão do boleto.

Quando pago, deve apresentar novamente ao ponto de apoio ao trabalhado, que fará a formalização da devolução. Isso evita suspensão no seguro em eventuais solicitações futuras, há também a possibilidade de abater no futuro, o que não é aconselhável, pois irá receber bem menos que o esperado.

Ainda há diversas duvidas que cercam o seguro desemprego, tentamos reunir o máximo de informações para que possa ficar esclarecido e que tenha informações claras e completas, evitando idas e vindas ao posto de atendimento.

Provavelmente haverá novas mudanças no padrão do seguro desemprego em breve, quando houver estaremos antenas e publicarmos as novidades sobre o assunto que mexe com a população brasileira.

Se você gostou desse artigo, compartilhe nas redes sociais e com seus amigos que pretendem dar entrada no seguro desemprego, assim ficarão sabendo de tudo na hora de registrar o pedido.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, registre aqui na página, logo esclareceremos o assunto que gera muita dúvida entre os cidadãos.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3.465 votes, average: 4,36 out of 5)

Sobre a Autora

Camila Bertolli

Olá, eu sou a Camila Bertolli, dona do blog e escritora a algum tempo!
Sempre que possível tento trazer os melhores conteúdos, então, acompanhem para se manterem atualizados. Não esqueçam de deixar seus comentários rs 🙂❤

Deixe um Comentário