Novidades

Cadastro Único → Saiba Como se Cadastrar e Ter Direito a Diversos Benefícios Sociais!

O Cadastro único é uma espécie de banco de dados onde o governo coleta as informações de todas as famílias cadastradas.

No geral, apenas as pessoas que possuem baixa renda são cadastradas nesse sistema e ele funciona como uma espécie de “porta de entrada” para vários benefícios sociais.

Famílias que possuem uma renda geral de até três salários mínimos são encorajadas a se inscreverem no cadastro único para conseguir ter uma melhora na sua qualidade de vida. Após a inscrição, essas pessoas podem receber auxílio na grande maioria das suas necessidades básicas.

Esse banco de dados que é coletado das famílias que estão com baixa renda também serve para a coleta de dados sociais, e que no futuro são essenciais para que o governo entenda mais as reais necessidades das famílias que estão em situação agravante.

Após a observação do cadastro único, o governo pode ser incentivado a criar novas lei (ou reformular as antigas leis) para favorecerem ainda mais as pessoas que necessitam de ajuda.

Em um país com as dimensões do Brasil, e com problemas sociais profundos o CadÚnico é uma das melhores maneiras que o governo tem para poder implementar programas de maneira imediata ou programados ao longo dos anos.

Sem dúvida nenhuma, o cadastro único é um programa que ajuda milhares de famílias ao longo de todos os anos.

O Que é o Cadastro Único?

O cadastro único é um cadastro feito por pessoas que enfrentam graves problemas financeiros.

Em geral, as famílias que apresentam apenas como renda total uma quantia de até três salários mínimos são inscritas para fazer parte desse programa.

Após o cadastramento da família no Cadastro único (ou CadÚnico – como também é chamado), o governo seleciona as famílias em uma ordem de prioridade quanto à necessidade, e dessa forma vai selecionando as pessoas que mais precisam dos benefícios.

A Importância do Governo Federal

O Cadastro Único possui uma importância vital para o governo federal. É através desse cadastro que funciona como uma espécie de banco de dados que o governo pode criar dados estatísticos reais baseados nas realidades espalhadas pelo território nacional.

A partir da coleta desses dados o governo pode criar planos de ações para evitar que essas famílias fiquem em uma condição de subsistência, e é através desses dados que o governo consegue “controlar” todo o sistema social do país.

Isso acontece porque pessoas com uma gravidade ou profundo nível de pobreza podem acabar acarretando em maiores problemas em todos os serviços sociais, sobrecarregando assim um sistema social que atualmente já se encontra em altos níveis de “estresse” operacional.

Além desse aspecto, medidas desse gênero ajudam as pessoas a não entrarem na criminalidade.

No geral, toda a sociedade é beneficiada e inclusive as pessoas que mais necessitam são auxiliadas na sua extrema situação de pobreza. O Cadastro Único é uma das melhores “ferramentas” que o governo tem a sua disposição para saber como realmente se encontra a realidade dos vários cantos do país.

O Programa e a Bolsa Família

As pessoas que estão no Cadastro Único possuem a possibilidade de serem escritas na Bolsa Família.

Porém, para isso acontecer vários critérios devem ser atendidos como o rendimento familiar, as características do domicílio, nível de escolaridade dos pais (e da família no geral).

Os gastos com despesas mínimas (como aluguel e gastos básicos como transporte, alimentação, saúde e outros), qualificação profissional dos familiares e a situação do mercado de trabalho.

Como você pode ver, são diversas áreas que precisam ser preenchidas, e é mandatório que a pessoa se “adeque” dentro desses critérios para que ela possa ter acesso ao auxílio da bolsa família.

Muitas famílias no Brasil infelizmente ainda se encontram em condições de vida extremamente precárias, e por essa razão não só a Bolsa Família se faz necessária, como a própria existência do Cadastro Único é uma necessidade real de todo o território nacional.

Importante também ressaltar, que toda a análise é feita por parte do governo federal, e somente o governo poderá determinar se a sua família poderá ser incluída ou não no programa de auxílios da Bolsa Família.

Outra informação de valor, é que o bolsa família pode ser consultado pelo nis (número de identificação social) de qualquer cidadão brasileiro.

Outros Programas Sociais

Após o Cadastro Único a pessoa está elegível não só para a Bolsa Família, como ela também está elegível para vários outros programas sociais como o programa Minha Casa Minha Vida.

Como supracitado, o governo utiliza o cadastro como uma espécie de “termômetro” para verificar quais são as famílias mais necessitadas e quais são as áreas em que elas mais possuem problemas e que necessitam de auxilio imediato.

Uma informação importante é que os dados familiares precisam ser atualizados frequentemente.

Programas como o Minha Casa Minha Vida não aceitam pessoas que não atualizam o cadastro, e por isso é importante sempre estar atento com os dados fornecidos no cadastro único.

A atualização desse cadastro deve sempre ser feita toda vez em que a família apresentar alguma variação na sua qualidade/situação de vida. No máximo recomenda-se que a pessoa efetue cadastros a cada dois anos.

Em todo o território nacional existem cerca de 80 milhões de famílias cadastradas no cadúnico e que também estão esperando auxílio. Algumas dessas famílias já estão amparadas e outras estão na fila para poder receber os seus benefícios.

Em tese, a Bolsa Família é o benefício que é de rápida “liberação”. E por essa razão, as pessoas que estão realmente em uma necessidade precária tendem a não demorar a ter acesso ao seu auxílio.

Onde Fazer o CadÚnico?

O Cadastro Único pode ser feito por uma das visitas feitas por responsáveis dos órgãos públicos em famílias carentes. Caso essas visitas não aconteça a pessoa pode ir ao CRAS (Centro de Referência em Assistência Social) do seu município e solicitar o cadastramento.

Por regra, a pessoa que está se cadastrando deve ser a responsável da família e também deve ter mais do que 16 anos de idade. Essa pessoa também deve morar na mesma residência que a sua família, e preferencialmente são cadastradas mulheres.

Para efetuar o cadastro são necessários alguns documentos básicos como o CPF ou o Título de Eleitor.

Outros documentos referentes às pessoas que compõem as famílias também são necessários:

  • como certidão de nascimento;
  • certidão de casamento;
  • CPF;
  • carteira de identidade.

Um comprovante de endereço também normalmente é pedido nesses casos e é sempre importante que a pessoa carregue um comprovante qualquer como uma conta de luz para efetuar o cadastro (nem sempre essa documentação é necessária).

Mais uma vez é importante que o cadastro deve estar sempre atualizado e qualquer mudança que ocorrer na sua família é importante que você informe o CRAS.

Como Atualizar os Meus Dados?

Como citado anteriormente, o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) é o local onde todas as atualizações do seu cadastro devem ser feitas.

Esse é o mesmo local onde a família deve efetuar o seu cadastro em primeiro lugar, portanto, o local de atualização do cadastro é o mesmo onde a pessoa efetuou o seu cadastro.

Isso facilita na hora de atualizar e também facilita a comunicação de qualquer problema ou situação que a família venha a passar.

Lembrando que o cadastro é reservado para famílias que recebem até três salários mínimos como renda total familiar. Uma família em média também é composta por no mínimo três pessoas, dois adultos e uma criança.

Para fazer e atualizar o cadastro são necessários documentos básicos de identificação e alguns comprovantes que já foram citados anteriormente.

Quantos Programas Sociais Estão Inscritos?

Atualmente mais de vinte programas sociais estão inscritos no CadÚnico.

Um dos programas sociais que possui menos destaque é a Tarifa Social de Energia Elétrica.

Onde a pessoa paga um valor simbólico para poder ter energia elétrica na sua residência (essa tarifa de energia elétrica no final funciona como uma espécie de desconto na conta de energia elétrica padrão das famílias necessitadas).

É importante ressaltar que os programas variam de estado para estado por várias razões. Uma delas é porque em cada localização do Brasil as pessoas sofrem com condições diferentes.

O Brasil é um país de dimensões continentais e que possui um grande número de pessoas que enfrentam dificuldades sociais, e por essa razão é sempre importante ter em mente que as realidades são sempre muito distintas de estado para estado.

Várias pessoas no nordeste, por exemplo, sofrem com a seca e com inúmeros outros casos de problemas sociais que não são encontrados na região sul do país.

Porém, apesar dessa variação de localidade o problema deve ser visto e encarado como um problema nacional, tendo em vista que muitas pessoas acabam por se locomover de cidade em cidade em busca de condições de vidas melhores.

É esperado que programas como o Cadastro Único ajudem essas pessoas e inclusive transforme a realidade da maioria das pessoas que passam por necessidade seja em qualquer estado do Brasil.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3.643 votes, average: 4,31 out of 5)

Sobre a Autora

Camila Bertolli

Olá, eu sou a Camila Bertolli, dona do blog e escritora a algum tempo!
Sempre que possível tento trazer os melhores conteúdos, então, acompanhem para se manterem atualizados. Não esqueçam de deixar seus comentários rs 🙂❤

Deixe um Comentário